As cotações do bezerro estão em movimento de queda desde o início de 2022 – na parcial deste mês (de 31 de março a 19 de abril), o Indicador do bezerro ESALQ/BM&FBovespa – Mato Grosso do Sul recuou 6,31%.

De acordo com pesquisadores do Cepea, a pressão sobre os valores da reposição vem da recomposição cada vez maior da oferta de animais jovens, dos elevados custos aos pecuaristas criadores e da chegada da entressafra, quando as condições dos pastos pioram para a recria.

Esse fator, inclusive, pode motivar pecuaristas a mandarem mais animais aos confinamentos ao longo deste ano. Vale lembrar que o animal de reposição é o item de maior custo dentro do confinamento, seguido pela alimentação. 

Fonte: CEPEA